Santo Antônio

0 134

Conhecido popularmente como o “santo casamenteiro”, Antônio foi muito mais que isso. Santo Antônio foi um grande pregador, teólogo e alimentava um grande amor por Maria, a qual deixou diversos escritos que falam da Mãe de Jesus, a Virgem Santíssima.

Festa de Santo Antônio

A Diocese de Osasco celebrou nesta terça-feira, 13 de junho, a festa do seu padroeiro, Santo Antônio. Muita chuva acompanhou as festividades, mas também uma grande expressão de fé e devoção que superou todas as dificuldades e obstáculos.

Milhares de fiéis passaram pela Catedral de Osasco ao longo do dia para rezar, prestar homenagem, fazer pedidos e agradecimentos ao santo, entre eles, autoridades civis da cidade de Osasco, da qual Santo Antônio também é padroeiro.

A primeira missa aconteceu às 7h com a benção do bolo, celebrada pelo Pe. Luiz Rogério, vigário paroquial. A missa diocesana presidida pelo bispo diocesano Dom João Bosco foi realizada às 10h, concelebrada por Dom Ercílio Turco – bispo emérito, Dom Bruno Giuliani, CRL, Monsenhor Claudemir José dos Santos – vigário geral, e padres da diocese.

Em sua homilia, Dom João fez questão de enfatizar a vida evangélica do santo que, muitas vezes em uma visão superficial, é intitulado somente como casamenteiro. “Isso é muito pouco perto da restauração que ele conseguia fazer na vida das famílias, na vida dos casais”, acentuou.

O bispo destacou o modelo de vida de Santo Antônio que teve um papel restaurador na vida de muitas famílias, pela sua capacidade de proximidade com as pessoas. “Precisamos ser próximos de Santo Antônio, precisamos recorrer a ele para aprender dele a receita que usou para ser um restaurador da vida, da paz, da decência, da nossa vida com Deus”.

Dom João enfatizou que precisamos olhar para Santo Antônio na sua simplicidade, na sua pobreza para “nos desvestir um pouco do nosso orgulho de acharmos que temos a solução para o mundo. Nós temos que recorrer ao Evangelho, recorrer a Deus.”

A terceira missa foi celebrada por Monsenhor Claudemir, às 15h, seguida da procissão e a tradicional queima de fogos em frente à Catedral.

Monsenhor registrou seu agradecimento e manifestou sua alegria pelas comemorações da festa de Santo Antônio, “esta trezena foi bem participada todos os dias. Eu quero agradecer primeiramente a Deus porque tudo isso é resultado do trabalho de pessoas cristãs, discípulas de Nosso Senhor, devotos de Santo Antônio, que muitas vezes não aparecem, mas estão trabalhando na sua pastoral, no seu movimento, fazendo com que esta celebração aconteça”.

0 215

Santo antonio 3A festa do nosso querido padroeiro Santo Antônio, neste ano em que o Brasil celebra o Ano Nacional dedicado a Nossa Senhora, desperta a nossa curiosidade para conhecermos um pouco mais a respeito de sua vida e de sua espiritualidade: Santo Antônio era grande devoto de Maria, sabia ensinar e pregar ao povo sobre Maria, e deixou por escrito muitos de seus sermões, em que descreve a santidade de Maria e sua importância para a vida cristã.

Muita gente que frequenta a nossa Catedral de Santo Antônio, ou encontra sua imagem em muitas outras igrejas, nem imagina que aquele simples franciscano, de hábito marrom, conhecido como casamenteiro e especialista em achar coisas perdidas, na verdade era um sábio teólogo, conhecedor profundo da Sagrada Escritura, um grande mestre e catequista popular. Por essa razão ele foi declarado “Doutor da Igreja” e, de fato, nos traz, até hoje, grandes lições de fé.

Os sermões de Santo Antônio

Por ser um pregador que atraía multidões, os frades pediram a Santo Antônio que escrevesse os seus sermões dominicais e assim foi feito. Muitos desses escritos falam de Maria de uma maneira muito terna e profunda. Em seus escritos sobressaem alguns temas como: a maternidade divina, a pobreza e humildade de Maria, sua santidade excelsa (a “cheia de graça”), sua Assunção ao Céu, sua “mediação” das graças divinas. Esses temas eram muito queridos a Santo Antônio, primeiro por ser ele um grande conhecedor das Sagradas Escrituras. Em segundo lugar, por ser um franciscano. Ele herdou de seu fundador, São Francisco de Assis, uma espiritualidade muito voltada para a humanidade de Cristo. Na Idade Média, o ensinamento da Igreja era voltado para a “majestade” de Deus, seu poder infinito, sua realeza divina. São Francisco, ao contrário, tinha predileção pela humanidade de Cristo, seu nascimento na gruta de Belém, sua Paixão e Ressurreição. São Francisco ficava extasiado diante da pobreza de Jesus, que era todo poderoso e quis ser pobre como nós. E também exaltava a pobreza de Maria, que acolheu em seu ventre o Filho do Altíssimo. Santo Antônio tinha a mesma visão do Cristo humano, pobre, humilhado e sofredor. E achava impossível alguém amar a Cristo sem sentir no coração o mesmo amor que o Filho de Deus devotava à sua Santíssima Mãe.

A trezena de Santo Antônio

Santo Antônio foi tão conhecido e amado, que não tinha passado nem um ano de sua morte e já foi reconhecido como Santo, por causa de seus inúmeros milagres. O dia de sua canonização ficou sendo o seu dia no calendário da Igreja, 13 de junho. E dai vem o costume de se fazer uma trezena, 13 dias, em preparação para a sua festa. A trezena deste ano, na Catedral de Osasco, terá como tema o amor de Santo Antônio a Maria. Para cada dia da trezena teremos um pensamento de Santo Antônio, para refletirmos e aprendermos a amar Maria, como fez Santo Antônio.

Venha participar, traga sua família, ajude a restauração da Catedral dedicada a Santo Antônio. E peça a intercessão dele. A graça que você pedir, se for mesmo para o seu bem, Santo Antônio atende, com todo amor.

Dom João Bosco, ofm – Bispo Diocesano de Osasco

0 1286

Santo Antônio de PáduaSanto Antônio de Pádua, padroeiro da Diocese de Osasco, é celebrado no dia 13 de junho. Por ocasião do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, proclamado pelo Papa Francisco, a diocese elegeu Santo Antônio como o Santo da Misericórdia. Ele foi assim considerado, por trazer em sua história de vida as virtudes e a prática constante das Obras de Misericórdia, proposta pelo Papa durante o Ano Santo.

Ao longo dos 13 primeiros dias do mês de junho, a diocese promoveu por meio das mídias sociais uma Trezena de Santo Antônio rezada pelo bispo diocesano Dom João Bosco. Com meditações e orações apontando para cada uma das características de Antônio, o bispo trouxe uma reflexão diária, acompanhada de uma proposta de atitudes concretas.

O convite para a prática de gestos simples, mas que fazem grande diferença em nossas famílias e comunidades,  teve um papel significativo para aqueles que acompanharam as orações. Esta foi a experiência da Talita Sapia, membro da Paróquia São Domingos em Osasco e funcionária da Cúria Diocesana, durante o sexto dia da Trezena de Santo Antônio, cuja proposta era reunir-se em casa para um momento de convivência familiar. “Mesmo sem combinar, conseguimos nos juntar para um jantar maravilhoso, mesmo com a rotina agitada de todos. Quando estávamos todos sentados ao redor da mesa, minha mãe citou que Santo Antônio fazia milagres mesmo, pois estávamos cumprindo a proposta do sexto dia, e foi algo que nos emocionou!”, conta Talita.

A trezena também inspirou canções! Cristina Cunha de Salvador/Bahia, cantora e compositora do Grupo OPA-Oração Pela Arte, acompanhando a trezena compôs a canção “Santo Antônio Missionário”. Conheça a música assistindo ao vídeo.

Em todos os tempos, Santo Antônio intercede em favor daqueles que estão em busca de um milagre.  Ariana Cristine de Miranda, 28 anos, descobriu um grave problema, que segundo os médicos a tornaria uma mulher estéril. Ela se casou em 2009, engravidou por duas vezes, mas durante as gestações perdeu o bebê. “Tive que fazer terapia e tratamentos psicológicos com remédios para me recuperar da tristeza de não poder ser mãe”, desabafa.

Ariana começou a frequentar a Igreja e iniciou uma trezena de Santo Antônio na intenção de ter seu primeiro filho. Algum tempo depois, recebeu a visita de um padre, que mesmo antes que ela tivesse a confirmação médica, anunciou a sua gravidez. Hoje, ela é mãe de João Pedro de 3 anos e 11 meses.

missa de Santo Antônio
Fiéis veneram imagem na missa de Santo Antônio. Foto: Cristiana Brito – Pascom Diocesana

“Apesar de ter sido uma gravidez complicada, Deus me manteve forte o tempo todo, porque meu filho foi promessa de Deus e realização do meu sonho”, agradece Ariana Cristine.

A Trezena de Santo Antônio nas mídias sociais foi uma iniciativa importante que motivou, inclusive, a participação de muitas pessoas na Missa Solene de Santo Antônio, celebrada na Catedral de Osasco, além de gerar uma grande proximidade do bispo com os fiéis de toda a diocese.

 

 

0 504

A Diocese de Osasco celebrou no dia 13 de junho, o seu padroeiro, Santo Antônio de Pádua.

Festa-Santo-Antonio-2-620x360
Foto: Cristiana Brito / Pascom Diocesana

A missa diocesana da festa de Santo Antônio aconteceu às 10h na Catedral de Osasco, presidida pelo bispo diocesano Dom João Bosco Barbosa de Sousa. A ocasião também foi momento de acolhida da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida pelos 300 anos da aparição no Rio Paraíba; que até 2017 visitará os mosteiros, seminários e paróquias da diocese.

Festa Santo Antonio (13)A imagem saiu em carreata do Seminário Diocesano São José, conduzida pelos reitores e seminaristas, sendo acolhida na Catedral por Dom João, Dom Ercílio Turco – bispo emérito, Abade Dom Bruno – CRL, Monsenhor Claudemir – vigário geral e pároco da Catedral Santo Antônio e demais padres presentes.

Na homilia o bispo enfatizou a personalidade marcante e corajosa de Santo Antônio, que defendeu veemente as verdades da Fé, em um momento que a doutrina e a fé católica eram fortemente atacadas, como: a negação das prerrogativas de Maria e a adoração à Eucaristia. Ele explicou que por este motivo, na época, Santo Antônio foi chamado de ‘martelo dos hereges’.

“É preciso que nós tenhamos o mesmo amor que Santo Antônio teve a Maria, à Eucaristia e aos mais necessitados”, disse o bispo.

Logo mais às 15h  houve a segunda missa do dia. Como de costume, além das missas, houve a benção e distribuição dos pães, procissão com a imagem e as relíquias de Santo Antônio pelas ruas do bairro e a tradicional queima de fogos.

A Catedral de Osasco informou que foram distribuídos cerca de 10.000 pães e estima-se que, durante toda a trezena e Festa de Santo Antônio, passaram pela paróquia mais de 70.000 pessoas.