Posse

0 816
Pe. Marcelo toma posse como primeiro pároco da paróquia Bom Jesus. Foto: Pascom Diocesana

Aconteceu na noite do dia 27 de fevereiro, a Solene Celebração Eucarística com o rito de criação e instalação da nova paróquia Bom Jesus Crucificado. A missa foi presidida pelo bispo diocesano Dom João Bosco Barbosa e concelebrada por padres da diocese, e com a presença dos seminaristas das casas de Teologia e Propedêutico.

Dom João deu início à cerimônia saudando aos presentes e em seguida foi feita a leitura da ata que decreta a criação da nova paróquia, pelo chanceler da Diocese de Osasco, Pe. Odair José Rodrigues. O bispo parabenizou aos fiéis da nova paróquia, e logo após deu a posse de novo pároco ao Pe. Marcelo Fernandes de Lima.

Padre Marcelo Fernandes foi ordenado sacerdote em setembro de 2015, foi vigário nas paróquias Santa Isabel e Nossa Senhora da Conceição e ocupa a função de vice-reitor do Propedêutico Santo Antônio.

Na homilia, Dom João enfatizou a grandeza do ministério sacerdotal que “exige de nós uma perfeição que não temos, e, no entanto, Ele mesmo dá a resposta a este déficit de perfeição, que existe em todos nós. A resposta Dele é a ‘misericórdia’ do Pai”.

Centenas de fiéis participaram da missa de instalação da paróquia. Foto: Pascom Diocesana

Referindo-se à importância da comunhão entre o clero e aos fiéis, o bispo diz que aquele que fala em  nome de Jesus e que ajusta a sua vida com o Seu ensinamento, permanece sendo irmão, sendo servo, “porque é aquele que O viu e pôs em prática a Palavra do Senhor. Este se torna servo dos seus irmãos”, concluiu.

Após a homilia, deu-se início ao rito da entrega dos símbolos, onde Pe. Marcelo recebeu das mãos do bispo a chave do sacrário, os santos óleos e a estola.

Em gratidão, o novo pároco dirigiu palavras de agradecimentos aos bispos Dom João e Dom Ercílio – bispo emérito, aos familiares, amigos e paroquianos e manifestou a entrega de seu ministério a Deus, pedindo que Ele o conduza neste ofício, tão exigente e bonito “para a minha própria santificação e santificação desta porção do povo de Deus que a mim confiara”, expressou o padre.

Ao final, Dom João abençoou a placa de inauguração da nova paróquia.

A Paróquia Bom Jesus Crucificado está situada à Rua Ananias de Almeida, nº 100, no bairro Quitaúna, em Osasco. Desmembrada da Paróquia Nossa Senhora da Conceição do bairro KM 18, será composta por 5 comunidades: Santíssima Trindade, Santa Eufêmia, São Pedro, Nossa Senhora dos Pobres e a matriz Bom Jesus Crucificado.

0 608

Neste mês de agosto, o bispo de Osasco, Dom João Bosco anunciou a transferência de quatro padres da diocese. As missas de posse dos novos párocos aconteceram entre os dias 04 a 11 do mesmo mês.

Em uma de suas homilias, Dom João explicou o sentido dos símbolos entregues ao sacerdote no dia de sua posse e seu papel na vida do povo de Deus, sendo a Palavra para ensinar, a estola para perdoar os pecados por meio do sacramento da confissão, os Santos Óleos para santificar e a chave do Sacrário para alimentar.

O bispo enfatizou ainda, a missão do pároco em levar a misericórdia e o perdão de Deus aos fiéis, não apenas aos que estão dentro, mas especialmente, àqueles que estão fora da igreja. “Jesus não recomenda nada para nós que Ele não tenha feito”, ressaltou.

Confira fotos da celebrações: http://dbosco.org/imagens/nggallery/imagens/posse-novos-parocos

 

0 3561

DestaqueNa tarde deste último domingo, 20 de julho, os fiéis da Diocese de Osasco, em São Paulo, lotaram o Ginásio de Esportes José Corrêa, em Barueri, para celebrarem juntos a posse canônica do seu novo Bispo Diocesano. Cerca de 10 mil pessoas ocuparam as arquibancadas, o espaço da quadra esportiva e ainda, centenas ficaram na parte externa do Ginásio e assistiram à cerimônia pelos telões.

Dom João Bosco Barbosa de Sousa, transferido da Diocese de União da Vitória, é o terceiro bispo da diocese que compreende os municípios paulistas de Carapicuíba, Barueri, Itapevi, Jandira, Araçariguama, Mairinque, Cotia, Vargem Grande, Ibiúna, São Roque, Alumínio e Osasco.

Estiveram presentes cerca de dezenove bispos de diversas dioceses do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, autoridades das treze cidades que compõe a diocese de Osasco, sacerdotes, religiosos e religiosas, amigos e familiares de Dom João Bosco. Da Diocese de União da Vitória, um grupo de 40 pessoas, que saiu às 22h de sábado, viajaram a noite toda para participar da cerimônia de posse de Dom João, motivados pela gratidão por todos esses anos trabalhando em nossa Diocese e também pela vontade de participar desse momento tão importante na vida de Dom João. O grupo estava muito animado, e aproveitou o momento para deixar um recado para o povo de Osasco. A jovem Natali de Abreu de 19 anos, que participa do movimento Mini T.L.C, da Paróquia São Judas Tadeus, aconselha o povo de Osasco a compartilhar e aproveitar a grande alegria que Dom João carrega consigo: “Ele é muito animado, sempre quis estar perto da juventude, sempre botava fogo nos nossos encontros. Aproveitem essa animação! Não podíamos deixar de vir para cá agradecer por todo o bom trabalho realizado em nossa diocese”.

O coordenador do grupo TLC, Paulo Zanetti, comentou sobre a entrega do bispo à Santa Igreja: “Percebemos o amor a Igreja em todo o serviço de Dom Frei João. Seu primeiro episcopado foi em nossa Diocese. Para nós é uma grande alegria entregá-los a Diocese de Osasco hoje”, disse.

A tomada de posse se dá com a leitura da Bula Pontifícia na qual o Papa Francisco nomea Dom João Bosco como Bispo Diocesano de Osasco e em seguida a transmissão do governo Pastoral da Diocese e entrega do Báculo do então administrador apostólico, Dom Ercílio Turco, para o novo bispo. A partir de então, Dom João Bosco presidiu a solene celebração eucarística.

A missa teve toda uma estrutura montada para atender o evento. O altar foi um projeto da Ara Christus, do arquiteto Leandro Nascimento, membro da Diocese de Osasco. No coral de 100 vozes, todas as regiões da diocese foram representadas. Além disso, a banda foi composta por um quarteto de cordas, bateria, baixo, saxofone e violão.

Com ar descontraído o novo bispo dispensou o papel da homilia e falou tudo no improviso “Me permitam, meus caros, filhos e filhas dessa diocese que me acolhe, me permitam dizer palavras muito simples e até deixar de lado o que eu escrevi aqui (…) dizer que a grande mensagem e a homilia de hoje quem faz são vocês, a presença de vocês neste fato de igreja que é a sucessão apostólica é que é a verdadeira homilia”, disse o bispo. Destaque especial para a mãe de Dom João Bosco, que, aos 95 anos, não deixou de participar deste momento importante de seu filho.

Ao povo presente, Dom Bosco disse que a coleta feita se destinaria para a Diocese de União da Vitória, que está em reconstrução depois das chuvas intensas no Sul.

O novo bispo também saudou Dom Ercílio Turco, agora bispo emérito, salientando as qualidades do bispo “A missão do evangelho que ele nos passa, com sua simplicidade, com sua alegria, com sua proximidade com os diocesanos. Eu quero tentar viver do mesmo modo que ele viveu sua grande missão”, salientou Dom João.