Convivência alegre e fraterna marcam Encontro das Famílias, avalia Dom Bosco

A convivência familiar alegre e fraterna foi um marco do 9º Encontro Mundial das Famílias, que terminou no dia 26 de agosto, em Dublin, na Irlanda. Durante os três dias de congresso, famílias inteiras com muitas crianças e jovens povoaram um imenso complexo de salões e parques, arena de esportes e stands de exposição.

Além das palestras, painéis e oficinas temáticas, em várias línguas, houve também amplo espaço para catequese e diversão das crianças, tendas de oração e confissões.

Reprodução

Para o bispo de Osasco (SP) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom João Bosco Barbosa de Sousa, o congresso foi uma festa completa. A Amoris Laetitia foi a base de todo o conteúdo aprofundado no evento.

“É um ensinamento vivo do papa Francisco, ainda por ser aprofundado e vivido. Acolhe a todos, mesmo os que vivem de forma irregular. Afirma claramente o sentido da família, homem e mulher abertos à procriação e ao amor indissolúvel. Condena o crime do aborto sem ressalva. Sua palavra firme e alegre tocou a todos que participaram do evento”, disse.

Dom Bosco presidiu uma missa com peregrinos e a comunidade brasileira que vive na capital da Irlanda. A celebração, em intenção de todas as famílias e em ação de graças pela realização do Encontro, foi na Igreja Santa Maria dos Anjos, dos padres capuchinhos, onde os brasileiros realizam suas atividades regularmente.

Mesmo em meio a tantos protestos, a visita de Francisco causou grande alvoroço: povo nas ruas, aplaudindo com alergia. O Festival das Famílias com a presença do Papa lotou, além da missa de encerramento, no Phoenix Park, que bateu a lotação máxima de 500 mil fiéis.

“A Irlanda continua sendo um país muito católico, apesar do ateísmo propagado por todos os meios. Uma igreja que sofre pelos erros do passado, e o papa os reconhece os erros e diz que não podem mais acontecer”, ressaltou dom Bosco.

O bispo de Osasco (SP) ressalta ainda que o papa tem sofrido mais oposição que antes. Acabou aquela lua-de-mel inicial com o papa não europeu e sorridente.

“Sua pregação em favor dos pobres e em favor da vida provoca ira de governos e grupos que vão na contramão do Evangelho. E há dentro da igreja quem entre nesse jogo contra. O Papa não se defende, confessa os erros da Igreja, pede as orações de todos. Como Cristo, se porta com serenidade diante de bofetões e cusparadas. Sabe que a ressurreição é mais forte que a morte. Cumpre com fidelidade sua missão. Foi o que vi na Irlanda”, destaca dom Bosco.

Roma será a sede do 10º Encontro Mundial das Famílias, em 2021. A cidade italiana receberá o evento no ano do quinto aniversário da exortação apostólica Amoris Laetitia, do Papa Francisco, sobre o amor na família.

Sem comentários

Deixe um comentário

*