Diocese de Osasco celebra a festa de seu padroeiro

0 122

Conhecido popularmente como o “santo casamenteiro”, Antônio foi muito mais que isso. Santo Antônio foi um grande pregador, teólogo e alimentava um grande amor por Maria, a qual deixou diversos escritos que falam da Mãe de Jesus, a Virgem Santíssima.

Festa de Santo Antônio

A Diocese de Osasco celebrou nesta terça-feira, 13 de junho, a festa do seu padroeiro, Santo Antônio. Muita chuva acompanhou as festividades, mas também uma grande expressão de fé e devoção que superou todas as dificuldades e obstáculos.

Milhares de fiéis passaram pela Catedral de Osasco ao longo do dia para rezar, prestar homenagem, fazer pedidos e agradecimentos ao santo, entre eles, autoridades civis da cidade de Osasco, da qual Santo Antônio também é padroeiro.

A primeira missa aconteceu às 7h com a benção do bolo, celebrada pelo Pe. Luiz Rogério, vigário paroquial. A missa diocesana presidida pelo bispo diocesano Dom João Bosco foi realizada às 10h, concelebrada por Dom Ercílio Turco – bispo emérito, Dom Bruno Giuliani, CRL, Monsenhor Claudemir José dos Santos – vigário geral, e padres da diocese.

Em sua homilia, Dom João fez questão de enfatizar a vida evangélica do santo que, muitas vezes em uma visão superficial, é intitulado somente como casamenteiro. “Isso é muito pouco perto da restauração que ele conseguia fazer na vida das famílias, na vida dos casais”, acentuou.

O bispo destacou o modelo de vida de Santo Antônio que teve um papel restaurador na vida de muitas famílias, pela sua capacidade de proximidade com as pessoas. “Precisamos ser próximos de Santo Antônio, precisamos recorrer a ele para aprender dele a receita que usou para ser um restaurador da vida, da paz, da decência, da nossa vida com Deus”.

Dom João enfatizou que precisamos olhar para Santo Antônio na sua simplicidade, na sua pobreza para “nos desvestir um pouco do nosso orgulho de acharmos que temos a solução para o mundo. Nós temos que recorrer ao Evangelho, recorrer a Deus.”

A terceira missa foi celebrada por Monsenhor Claudemir, às 15h, seguida da procissão e a tradicional queima de fogos em frente à Catedral.

Monsenhor registrou seu agradecimento e manifestou sua alegria pelas comemorações da festa de Santo Antônio, “esta trezena foi bem participada todos os dias. Eu quero agradecer primeiramente a Deus porque tudo isso é resultado do trabalho de pessoas cristãs, discípulas de Nosso Senhor, devotos de Santo Antônio, que muitas vezes não aparecem, mas estão trabalhando na sua pastoral, no seu movimento, fazendo com que esta celebração aconteça”.

Sem comentários

Deixe um comentário

*