Dom João Bosco completa 10 anos de ordenação episcopal

0 290

Neste mês de março, Dom João Bosco completa dez anos de serviços como bispo na Santa Igreja, sendo três deles, na Diocese de Osasco. Será celebrada uma missa em ação de graças na Catedral Santo Antônio às 10h, neste sábado, 25. Também neste celebração, acontecerá o Rito de Admissão às Ordens Sacras de 6 seminaristas. 

Conheça um pouco mais sobre a caminhada vocacional de Dom João Bosco.

HISTÓRICO

Dom Frei João Bosco Barbosa de Sousa, ofm, nasceu na cidade de Guaratinguetá no dia 08 de dezembro de 1952.  Fez sua profissão religiosa na Ordem Franciscana em 4 de outubro de 1975, sendo ordenado sacerdote em Guaratinguetá no dia 07 de janeiro de 1978.

Ordenação Episcopal 2007

Recebeu a nomeação do Papa Bento XVI para se tornar o segundo bispo de União da Vitória em 3 de janeiro de 2007, e  no mês de março do mesmo ano foi ordenado bispo pelas mãos do Cardeal Dom Claudio Hummes, ofm.

Em 16 de abril de 2014, após acolher o pedido de renúncia apresentado por Dom Ercílio Turco, em conformidade com o cânon 401.1 do Código de Direito Canônico, o Papa Francisco nomeia Frei João Bosco como bispo da diocese de Osasco (SP).

Tomou posse no dia 20 de julho de 2014, sendo o terceiro bispo da diocese, que no mesmo ano celebrava o seu jubileu de 25 anos.

posse-d-joao-2014
Foto: Aloísio Maurício

Eleito durante a 53ª Assembleia Geral em Aparecida (SP), realizada em abril de 2015, atualmente ocupa o cargo de presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispo do Brasil (CNBB).

O LEMA

Cristo nossa Vitória” aponta para aquele que é o centro, a meta e o método de todo pastoreio. “Não tenho outra coisa a ensinar a não ser Cristo crucificado e ressuscitado”, lembra São Paulo, que pode ser loucura e escândalo, mas só nele a criatura humana encontra salvação (1Cor 1,23).

Nossa vitória”: O Senhor nos ensinou a viver em comunhão (Mt 18,20), ser um só coração (At 4,32), respeitando a diversidade. Ensinou a chamar Deus de “nosso”. O bispo é sinal de unidade numa diocese, é aquele que promove o diálogo fecundo, anima e zela pela comunhão, na riqueza das diferenças. A vitória nunca será patrimônio de uns, em prejuízo de outros. Será nossa, de todos, de Cristo.

Vitória”: lembra a cidade sede da Diocese de União da Vitória/PR, onde exerceu as primícias do seu episcopado. Mas lembra, sobretudo, nosso ponto de chegada: a Ressurreição. Cristo é nossa vitória. Ele afirmou: “Sem mim, nada podeis fazer” (Jo 15,5). Ou seja: “Comigo, tereis certa a vitória”. A certeza da vitória final em Cristo não esconde o caminho árduo de cada dia. O Apóstolo Paulo enumera com realismo: “Tribulação, angústia, perseguição, fome e nudez, perigo, espada. De tudo isso, somos mais que vitoriosos, graças àquele que nos amou” (Rm 8,35.37).

O BRASÃO

Brasão de Dom João BoscoO desenho do brasão tem duas cores básicas: o azul, que lembra o céu e as coisas de Deus; e os diversos tons de marrom e bege, as cores franciscanas, que lembram a terra, a luta quotidiana, a cruz de cristo e a nossa.

Na área marrom emerge a cruz franciscana: o Tau, que se compõe com o formato da Cruz de São Damião. Diante do Crucifixo de São Damião, São Francisco ouviu Cristo que, de olhos abertos, lhe dizia: “Francisco, vai e restaura a minha igreja”.

Do chapéu prelatício, envolvido pelas três fileiras de borlas, próprias do episcopado, parte um triângulo, símbolo da Trindade. Deste triângulo emanam as duas partes em azul, com as letras “alfa” e “ômega” que significam Cristo, princípio e fim. Também em azul celeste está a pomba, o Espírito Santo, que o Pai envia como Vida do mundo.

À sombra do Espírito Santo está Maria, nossa Virgem Aparecida, como que incrustada na Trindade. Maria está representada dentro de um outro triângulo, formando uma igreja. A Igreja, como Maria, dá à luz o Cristo Bendito. Maria tem sob os pés a lua, lembrando a Imaculada, Padroeira da Província Franciscana. Também esta lua é um barco, aquele que serviu aos pescadores de Guaratinguetá para recolher a imagem de Maria que estava no fundo do rio. Dois rios aparecem no desenho: o Paraíba, que banha a terra natal de Dom João Bosco e o Iguaçu, às margens do qual fica a diocese de União da Vitória.

Junto à figura de Maria, encontra-se um rolinho de papel, que lembra a oração escrita por Frei Galvão, como remédio para os enfermos. O primeiro santo brasileiro, homem da paz e da caridade, nasceu também em Guaratinguetá, e tem parentesco com a família de Dom João Bosco.

dom joao 2

Sem comentários

Deixe um comentário


Código de Segurança Obrigatório