Diocese assume projeto missionário “Pemba: A África nos espera”

0 400

No dia de Santa Terezinha do Menino Jesus, padroeira das missões, na manhã do último sábado, 01, a Catedral Santo Antonio ficou agitada, além do Jubileu dos Idosos e a abertura do Mês missionário, a missa das 9h00 também lançou o projeto missionário “Pemba: A África nos espera”, que enviará no ano que vem seis missionários para a Diocese de Pemba, em Moçambique.

Além disso, a missa também abriu a Semana Nacional da Vida, resposta ao apelo do Papa João Paulo II para conscientização das famílias e da sociedade pelo respeito e reconhecimento do valor da vida, em todos os seus aspectos, de modo especial, na gravidade do aborto e da eutanásia.

Foto: Pascom Diocesana
Foto: Pascom Diocesana

A missa foi celebrada por D. João Bosco, e estiveram presentes Monsenhor Claudemir, vigário geral da diocese, Pe. Mauro, coordenador do COMIDI – Conselho Missionário Diocesano e Pe. Alexandre Douglas, coordenador da Pastoral da Saúde e diversos padres diocesanos e seminaristas. Dom João Bosco lembrou também das eleições, que aconteceram neste domingo, 02, na importância da escolha de candidatos que trarão melhor qualidade de vida para a população.

Durante a homilia, o bispo convidou defesa da vida, nem sempre respeitada pela sociedade, desde o nascimento até a idade da velhice, representada pelo início da Semana da Vida e pelo Jubileu dos Idosos.

O tema do mês missionário neste ano é “Cuidar da Casa Comum é nossa missão”, alertando que não se trata apenas de uma tarefa política, mas com a percepção de que o planeta é vivo e depende do cuidado da “casa comum” e é responsabilidade cristã não destruir e matar.

Junto ao mês missionário houve o lançamento da Campanha Missionaria Diocesana, que tem por objetivo motivar a participação do projeto missionário que levará seis missionários a Diocese de Pemba, no ano que vem, sendo dois padres, dois religiosos e dois leigos, atendendo ao pedido do seu bispo, D. Luiz Fernando Lisboa “Projeto missionário grande, ousado, quem sabe desafiador, difícil, mas muito significativo, que é fazermos irmãos daqueles irmãos africanos, no país de Moçambique, mas especificamente na diocese de Pemba, que tem como bispo um irmão nosso, que foi ordenado aqui como padre, como bispo, D. Luiz Fernando, passionista, que nos pede essa ajuda missionária. E nós nos preparamos então pra isso, sonhamos, primeiro um projeto bonito, que as poucos vai tomando corpo e vai se fazendo presença no nosso meio diocesano, e é um projeto que nós todos devemos abraçar”, salientou D. João Bosco.

O bispo ainda lembrou das dificuldades que hoje, a Diocese de Osasco, ainda enfrenta, mas que mesmo assim se propõe a ajudar aos irmãos mais pobres que precisam mais “existe uma razão, que é maior do que as nossas necessidades, nossos irmãos de lá necessitam mais ainda, nós temos informação através de D. Luiz Fernando, são distancias imensas e populações inteiras que não conseguem ver um sacerdote durante o período longo de um ano, dois anos, porque os sacerdotes são poucos, porque as comunidades não tem pessoas formadas pra fazer esse trabalho de agentes missionários, precisamos sim repartir da nossa pobreza, com aqueles que são mais pobres que nós, e se agente não tivesse outra razão pra ir lá, nós devíamos reconhecer que um dia nós fomos missionados, um dia nós recebemos de Deus esta graça”, disse.

30044438235_545f771e25_z
Foto: Pascom Diocesana

“Agente que recebe não tem outra coisa senão oferecer” disse o bispo sobre o trabalho missionário, “Nosso Deus que nos dá tanto espera de nós essa resposta”, convida.

No final da missa Pe. Mauro explicou como funcionará a ajuda missionária para custear as despesas iniciais da missão, serão distribuídas entre as paróquias entre os meses de janeiro, fevereiro e março cinquenta mil envelopes pedindo o valor de R$ 10,00 de doação para o projeto. E lembrou a importância da oração “eu tenho certeza que já posso pedir, que vocês vão com alegria atender, que é rezar, de hoje até o final do mês, eu peço por caridade, todos os dias rezem pela Diocese de Pemba e pela nossa ação missionaria nesta diocese, essa é a primeira proposta que eu lhes faço, bem concreta”, disse.

“Cada pessoa que reza e colabora com a missão tem a prerrogativa de missionário”, finalizou Pe. Mauro.

Sem comentários

Deixe um comentário


Código de Segurança Obrigatório